Segunda-feira, 26 de Maio de 2014

O dia seguinte

Atenção aos especialistas em marketing político: os slogans eleitorais devem ser sempre avaliados em função não só da véspera mas também do dia seguinte. Aquela que parecia a melhor mensagem, a do Bloco de Esquerda, transforma-se numa das piores à luz dos resultados concretos. "De pé" anteontem, de rastos agora.

publicado por Pedro Correia às 12:49
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2014

...e assim se faz marketing político


A propósito da campanha contra a obesidade infantil de Michelle Obama...
publicado por Alexandre Guerra às 17:22
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Agosto de 2013

[Word of Mouth] Políticos, Marketing Pessoal vs Personal Branding?


 

Políticos, Marketing Pessoal vs Personal Branding?

 

por: Henrique Silva

Personal Branding Coach

 

Temas que começam a ser falados em Portugal, e que convém não estragar!
"De pequenino se torce o pepino" e "há que separar o trigo do joio".


- Personal Branding está enraizado na autenticidade. Trata-se de discernir o que te torna único e valioso, a fim de seres bem-sucedido. Para descobrires a tua marca pessoal, precisas de te conhecer, teus público-alvos e teus concorrentes/colegas, através de técnicas específicas.

- Marketing pessoal é simplesmente sobre a embalagem e como comunicar o que você tem para oferecer, em vez de a definir. Trata-se de aplicar todas as formas que te tornam visível e comprometido com o teu público-alvo. Este é o lugar onde o plano de comunicação está no foco do serviço.

 

O desenvolvimento de uma marca pessoal é baseado na Autenticidade, no que a Pessoa é, o que a torna única, sendo necessário uma viagem profunda ao seu Eu. Essa viagem não é um ”fast trip” mas os resultados que se extraem são congruentes, fortes e dão uma “solid trip” para a vida pessoal e profissional. Em atual campanha política para as autárquicas 2013 os eleitores assistem ao frenesim do desfilar dos candidatos nas ruas das cidades, em todos os eventos, inaugurações, manifestações coletivas das terras, à facilidade do sorriso, ao aperta aí o “bacalhau”, às conversas de circunstância, à utilização das redes sociais para “likarem” o que os eleitores vão partilhando, para dar a entender, uma real preocupação com a vida das pessoas.

Caros políticos, o povo já vos conhece, nem as altíssimas taxas de abstenção, as manifestações na rua, com o exemplo claro do Brasil, com o povo a sair para a rua a dizer basta de Corrupção, Desonestidade, Falsidade, com o povo a gritar por Transparência, Honestidade, Preocupação Verdadeira em encontrar soluções que conduzam a uma vida melhor, os senhores parecem ver essa realidade. Continuam continuamente a insistir no Marketing Eleitoral e no Marketing Pessoal, em detrimento do desenvolvimento de Marketing Politico, um processo de médio/longo prazo, integrado com Personal Branding que conduz a uma Marca Pessoal Autêntica e que começa bem antes de apenas a 6 meses das eleições, inicia-se quando desejarem ser verdadeiros com vós mesmos. Surge a questão, qual a importância do Personal Branding na Politica? Na minha opinião, toda, num meio muito afetado pela perceção dos eleitores como Falso, Desonesto, Descrente, surgir figuras políticas autênticas com eles próprios e percecionados como tal pelos eleitores fará toda a diferença, ou não? E você, Sr.º político, o que acha?

publicado por Rodrigo Saraiva às 19:11
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 28 de Junho de 2011

Novos recordes nas Presidenciais americanas

 

 

 

 

Enquanto as legislativas, em Portugal, foram marcadas por contenção de custos e por formas de os contornar, como já falamos anteriormente, nas presidenciais americanas esperam-se novos recordes de gastos.

 

A campanha de Barack Obama, que teve ao seu dispor 316 milhões de dólares americanos em 2008, terá um budget disponível na ordem dos mil milhões.

 

Existem já rumores da magnificência da campanha de Obama e uma coisa é certa, a aposta no online/digital continuará!

 

A Adweek chega mesmo a afirmar “Obama could raise more than $1 billion for the 2012 campaign, which means the nation probably hasn’t seen the last of those video game ads”.

 

Fica aqui o link do (excelente) artigo sobre o assunto.

publicado por Virginia Coutinho às 16:43
link | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds