Terça-feira, 27 de Julho de 2010

Associativismo (será desta?)

Vou chegar um pouco tarde à discussão, mas só agora consigo dedicar o tempo que o tema merece.

 

Já várias vezes tenho deixado claro que sou um defensor do associativismo. Deve existir uma entidade, seja associação ou tenha ela outro enquadramento, que congregue os profissionais da Comunicação (Public Relations, Conselho ou Consultoria em Comunicação, Comunicação Organizacional …) e defenda e promova a profissão e os profissionais? Claro que sim! Mas qual?

 

Por razões óbvias, visto o seu papel ser outro, não poderá ser a APECOM a cumprir o objectivo.

 

Será a ARPP? Conheço pouco para dar uma resposta objectiva, mas talvez seja este o problema, haver pouco que se saiba. A ARPP sofre do mesmo problema que me faz não defender a criação de uma nova estrutura, falta-lhe, lá está, estrutura. E só se deve apostar na criação de uma quando a lacuna é total. E há falta total de uma estrutura que sirva os interesses que têm sido falados? Não, não há. Não há falta e à vontade.

 

Então, pode ser a APCE? Pode! Esteja a associação disponível para fazer certas alterações e adaptações, começando, pequeno exemplo, por alterar a sua designação. O seu branding / naming não ajuda à boa percepção da actual realidade da associação e não está adaptada à actividade e papel que a própria associação tem vindo a assumir. E a APCE pode, principalmente, cumprir a função de promoção da profissão e defesa dos profissionais, pois tem trabalho desenvolvido, como é o caso do "Código de Conduta do Gestor de Comunicação Organizacional e Relações Públicas". Curioso, entrei agora no site da APCE para ir buscar o link do Código e reparo neste texto em destaque, com data de Fevereiro.

 

Uma última nota que entendo ser pertinente, pois nada é feito sem as pessoas. No universo da APCE já participam alguns profissionais de agências / consultoras que merecem respeito. Sei da motivação da Alda Telles, que preside ao Conselho Consultivo e de Ética da APCE, para esta luta e foi bom de ler que a Filipa Trigo aceitou acompanhar a Alda.

publicado por Rodrigo Saraiva às 17:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 2 de Junho de 2010

PR AgitProp

Subscrevo o que diz o Renato: «Para o reconhecimento oficial das Relações Públicas defendo que é fundamental existir associações activas com uma forte capacidade de mobilização.»

 

E por isso faço eco do post e já sou membro da página da Associação de Relações Públicas de Portugal no Facebook. Aqui no PiaR já sabem as regras, se é para agitar positivamente, contem connosco. Foi também por isso que lançámos o PR After Work.

publicado por Rodrigo Saraiva às 13:40
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds