Sexta-feira, 12 de Junho de 2009

A velocidade da comunicação

Na actualidade um dos principais inimigos dos media tradicionais é a velocidade que a própria comunicação tem. Algo que não é fácil de combater e que só a capacidade de adaptação destes os poderá ajudar, mantendo vivos os media tradicionais, principalmente os jornais.

 

Mas de vez em quando a capacidade de adaptação fica “na gaveta”, criando constrangimentos.

 

Imagine-se que uma empresa criava um blog onde publicava as perguntas recebidas de jornalistas e as respectivas respostas? E que essa publicação era no momento exactamente a seguir ao envio das respostas? Seria uma situação fácil ou difícil de gerir?

 

A Petrobras resolveu fazê-lo. Recebeu elogios e criticas. E no final deu um pequeno passo atrás. Mantém a publicação, mas fá-lo apenas pelas 0h.

 

Mais detalhes em Horizonte RP.
 

publicado por Rodrigo Saraiva às 16:04
link | comentar | favorito
2 comentários:
De Pedro Souza Pinto a 15 de Junho de 2009
Olá Rodrigo. Obrigado pelo link. Talvez por aí o caso não esteja sendo tão comentado. Aqui no Brasil já passou a fase, e parece que as coisas se ajustaram. Mesmo assim, fica clara essa dificuldade de adaptação das mídias tradicionais, e até o medo de que as novidades tomem seu lugar. O blig da Petrobras vai servir de exemplo de erros e acertos, mas creio que esta prática deva apenas se ampliar.
Abraços!
De Larissa Régia a 22 de Julho de 2009
Pedro e os demais leitores, eu não vejo o porque das midias tradicionais terem medo das novas midias: digitais. Ao meu ver cada um tem seu papel, é quase impossivel as tradicionais deixarem de existir. Cada uma tem sua importancia e relevancia. Bom, é isso!
=)

Comentar post

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds