Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

Word-of-Mouth - João Gomes de Almeida

 

O que irá acontecer às marcas na websocial em 2012?

 

por: João Gomes de Almeida

Social Creative Barman, na BAR, claro.

 

As marcas começarão a investir no Google +

 

Este foi o ano em que nasceu o grande concorrente do Facebook. O funcionamento é userfriendly e as políticas de privacidade estão muito aperfeiçoadas em relação ao Facebook.

 

Recentemente, permitiu a entrada das marcas e mesmo em Portugal conseguiu que elas aderissem em força à rede. Durante o próximo ano, teremos a integração de publicidade no Google+ e novas funcionalidades estarão disponíveis para utilizadores e marcas. Este será um ano Plus na websocial.

 

A ativação do on-line ocorrerá no off-line

 

Flash mobs virais, qr codes, mupis interativos, geolocalização, passatempos, publicidade de TV e anúncios de imprensa, tudo servirá para as marcas ativarem as suas redes sociais através do off-line, percebendo que podem capitalizar nas ruas e principalmente nos pontos de venda, a sua presença no on-line, gerando posteriormente brandawareness.

 

Paralelamente, mobile será uma verdadeira trend para a comunicação de todas as marcas e produtos.

 

Nova Timeline do Facebook irá forçar à profissionalização das páginas

 

O ano de 2011 chegou ao fim com uma nova timeline para os perfis (pessoais). No entanto, as páginas (empresariais) continuam na mesma. Tudo aponta para que 2012 seja o ano do nascimento de uma nova timelinetambém para as páginas.

 

Isto obrigará as marcas a profissionalizarem ainda mais a gestão dos seus Facebooks, adaptando-se rapidamente a um novo paradigma de funcionamento desta rede social.

 

Marcas vão acordar para as potencialidades do Twitter, Blogues e Foursquare

 

O Twitter é atualmente a rede dos influenciadores e dos utilizadores de redes sociais que se fartaram da massificação ocorrida no Facebook, sendo o melhor meio para veicular informação e medir a reputação das marcas. A blogosfera continua a crescer e começou este ano a profissionalizar-se em vários sectores, como por exemplo na moda e no desporto. O Foursquare cresceu no nosso país e a venda de smartphones aumentou, principalmente de aparelhos Android, o que fará de 2012 um óptimo ano para a websocial de geolocalização.

 

Tudo isto e a saturação que os consumidores têm das marcas no Facebook, irá força-las a testarem novas campanhas e formas de comunicar nas outras redes sociais.

 

 

O sucesso das marcas na websocial será a Criatividade

 

O ano que agora acaba foi marcado pela afirmação das marcas nas redes sociais. Atualmente, a grande maioria já está no Facebook e opta por começar a profissionalizar a sua gestão, quer com recurso a agências, quer fazendo-o internamente. Muitas recorreram a passatempos para aumentar os seus seguidores nas redes e perceberam que a boa gestão das mesmas implica bom conteúdo.

 

Qual o nextstep? A criatividade. Num panorama em que a postura das marcas se confunde na websocial, é cada vez mais importante que estas consigam inovar e estar mais próximas dos seus seguidores.

 

O lema será sair da confusão. A criatividade será o bom caminho para as marcas em 2012 na websocial.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 09:03
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Roberto Estreitinho a 31 de Dezembro de 2011 às 13:25
Enquanto que concordo plenamente com isto:

"a saturação que os consumidores têm das marcas no Facebook, irá força-las a testarem novas campanhas e formas de comunicar nas outras redes sociais."

Tenho ainda a dizer que, estando a trabalhar com redes sociais há 2 anos, noto uma coisa. Salvaguardando as excepções (que há sempre), 2009 foi o ano em que "tinhas de estar"; 2010 foi o ano em que "tinhas de responder"; 2011 foi o ano em que tinhas de falar de outra coisa a não ser de ti (aparentemente há muitas marcas a quererem saber como passo o fim-de-semana, it's nice… NOT). E fica agora a minha previsão: 2012 é o ano da gestão proactiva e personalizada de comunidades e orientada para a acção.

Chega de posts sobre whatever só porque sim, é preciso redefinir identidades das marcas no ambiente digital (a sério, não diferencio o tom de umas para outras na maior parte dos casos, só sei que todas são muito felizes e cheias de exclamações!!!) e já que as marcas podem controlar o que cada um de nós diz que comecem a fazer algo com isso. É para mim um exemplo de para onde a criatividade pode seguir, como diz — e bem — o João. E fica ainda um pequeno rant: "gestão de Facebook" não é nada. Fazer posts toda a gente sabe. Level up or GTFO.

Comentar post

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds