Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

em defesa dos profissionais

Tenho reflectido sobre o assunto da criação de uma entidade (uns chamam-lhe Associação, outros Ordem) que represente e defenda os profissionais do sector do Conselho em Comunicação, as Public Relations. Já aqui lancei algumas achas para a fogueira. E tenho vindo a desenhar o caminho que penso que deve ser seguido. Mantenho a ideia de que uma Ordem, como elas são conhecidas e têm funcionado, não seja, para já, a melhor solução.

 

A entidade a ser lançada deverá apenas contar com profissionais empregados? Ou também deverá ter os profissionais empregadores? Esta é uma questão importante. E a ligação ao mundo académico? Como deverá ser assegurada?

 

Das várias questões que se colocam há uma que também é pertinente e que surge neste post com um mail do Pedro Faleiro. A entidade deve representar os profissionais que estão nas Agências / Consultoras e os que trabalham em empresas e instituições? Neste ponto tenho para mim que apenas deve representar, na perspectiva que os deve defender, os profissionais das Agências / Consultoras. É que os que estão nas empresas e instituições estão num papel em que contratam os outros e isto tem o seu peso diferenciador e deve ser tido em conta.

 

Embora o tempo seja curto não gosto particularmente da posição de “eles falam, falam e não os vejo a fazer nada”. É por isso que assumo aqui o compromisso de dar notícias sobre este assunto nos próximos tempos.

publicado por Rodrigo Saraiva às 10:59
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds