Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011

As forças negras ao serviço do Faraó concentradas em três letras: PLM

Tony Podesta, Bob Livingstone e Toby Moffet/The Altantic

 

Uma das notícias mais interessantes dos últimos dias para quem gosta destas coisas do lobby e das Public Affairs foi revelada pela luz que se fez sobre as movimentações em Washington de homens ao serviço da defesa dos interesses do Governo egípcio nos Estados Unidos.

  

Interesses que valem o investimento de 1,1 milhões de dólares por ano em fees de lobby a serem pagos desde 2007, ano em que o Presidente do Egipto, Hosni Mubarak, celebrou um contrato com o PLM Group – uma espécie de “Estrela da Morte”, concentrando todo o poder do Dark Side, já que reúne três das empresas mais influentes nos corredores do poder em Washington.

 

O Podesta Group foi criado em finais dos anos 80 pelos irmãos Tony e John Podesta, este último viria a afastar-se do negócio para assumir a chefia de Gabinete do Presidente Bill Clinton. Tony, num tom a fazer lembrar os filmes de gangsters, tinha como slogan: "If you want something done in Washington, DC, you go to Tony Podesta."

 

As outras duas empresas são o Livingston Group, liderado por Bob Livingstone, antigo congressista republicano, e o Moffet Group, de Toby Moffet, outro ex-congressista, neste caso democrata. Tudo gente de muito poder e bem relacionada.

 

Estas três empresas forjaram uma joint venture em 2007 e criaram o PLM Group para fazer lobby junto do Congresso para: “To facilitate approval of commercial and non-subsidized government-to-government arm sales, and to improve the terms of the aid package. PLM would also provide general, high-level strategic advice relative to the Egyptian image among American decision-makers." 

 

Estes três homens são lobistas de grande poder político em Washington, sendo Tony Podesta considerado um dos mais influentes.

 

Veja-se, por exemplo, o que estes senhores fizeram entre Janeiro e Julho de 2010:

 

“The three lobbying firms reported 366 contacts with government officials, lawmakers, congressional staff, military officials, and non-governmental organizations. The vast majority of those contacts were made with lawmakers and their staff. Lobbyists made sixty-nine contacts with sixty-one members of Congress and 179 contacts with 141 different congressional staffers."

 

Já agora, vale a pena olhar para o que os mesmos senhores tinham feito em 2008:

 

"Lobbyists for Egypt had at least 279 contacts on military issues, the bulk of which occurred when PLM Group accompanied delegations of Egyptian military officers to meet members of Congress, administration officials and representatives from defense contractors — including BAE Systems, General Dynamics, General Electric, Raytheon and Lockheed Martin. All five have done business with the Egyptian government, selling tanks, fighter jets, howitzers and radar arrays to its military."

 

O mais recente feito do PLM Group foi ter travado os esforços do poderoso senador republicado John McCain e do seu colega democrata Russ Feingold para fazer aprovar a resolução “Supporting democracy, human rights, and civil liberties in Egypt”, apresentada no Senado em Julho de 2010.

 

Uma bill que não era do agrado de Mubarak e que, segundo a imprensa americana, nunca conseguiu ser submetida a voto, consequência das inúmeras manobras de bastidores do PLM Group.

 

Lobby puro e duro e apenas ao alcance daqueles que se entregam verdadeiramente ao Dark Side.

 

Sabe-se também que o Governo egípcio, talvez por necessitar de umas apresentações em power point ou de enviar uns comunicados, contratou os serviços de Public Relations da Hill and Knowlton. Na verdade, e maldade à parte do autor destas linhas, aquela empresa foi contratada para promover a indústria das tecnologias de comunicação do Egipto.

 

Quanto ao PLM Group, segundo noticia a imprensa americana nos últimos dias, tem estado bastante activa nos corredores do poder em Washington.

 

Aviso: Documentos do Dark Side que podem perturbar leitores mais sensíveis.

 

Registos para a prática de Lobby: Podesta, Livingston e Moffet.

Contrato entre o PLM Group e o Governo egípcio.

 

publicado por Alexandre Guerra às 07:45
link | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

arquivos

pesquisar

subscrever feeds