Terça-feira, 5 de Janeiro de 2016

Até um dia ...

RescueOfHanSolo-ROTJ.png

Já não é de agora que este poleiro anda adormecido.

Não vale a pena estar a elencar as razões, pois são várias, desde as que dizem respeito a cada um dos autores às que são da dinâmica do mundo das plataformas digitais.

O Alexandre lá foi cumprindo o papel de carregador de piano, mantendo o poleiro acordado pontualmente, mas após conclave de autores chegámos à conclusão que devemos assumir, agora que entramos num novo ano, a paragem do PiaR.

Mas como isto da internet mantém as coisas vivas, “once in the internet…”, preferimos adjectivar esta paragem como um adormecimento, um congelamento.

Aos meus companheiros desta viagem (Virginia, António, Telmo e Pedro) e principalmente ao Alexandre que comigo iniciou esta caminhada, o meu obrigado pelos momentos de partilha.

A quem nos visitou, para ler, comentar e até escrever (os nossos convidados) também o agradecimento.

Até um dia …

tags:
publicado por Rodrigo Saraiva às 11:03
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2014

um ano (supostamente) morno no PiaR

Depois de uma longa ausência aqui no PiaR, regresso ainda antes do o ano acabar. Não vou, ao contrário dos anos anteriores, fazer um resumo/balanço extenso do ano, que foi provavelmente o menos intenso do PiaR desde a sua fundação.

Sei as razões individuais e colectivas que nos fizeram estar mais afastados, na sua larga maioria razões positivas e que se prendem com dedicação profissional. Adicionalmente a falta de disciplina de se abrir o back office do blog ao invés de ir postar alguma coisa no facebook ou twitter, que dariam interessantes e adequados posts no PiaR.

Algo que se adensou a partir do segundo trimestre, pois navegando pelo nosso arquivo (para quem ainda não reparou está ali do lado direito separado por meses) no início do ano estivemos todos muito activos. Motivados até pela chegada ao PiaR do Pedro e do Telmo.

Mesmo assim, em 2014 ainda tivemos a realização de um PR After Work, com excelente mobilização, numa co-organização com a equipa da H+K Strategies. E recebemos convidados no PiaR, não deixando falecer a rubrica Word-Of-Mouth. Foi também o ano em que o Alexandre teve uma polémica com as Mummy Bloggers (recebemos visitas tipo pãezinhos quentes).

Mas tudo isto no primeiro trimestre, depois fomos adormecendo e houve meses com apenas (!!!) 2 posts.

Fica aqui um agradecimento ao Alexandre, que foi sendo uma espécie de carregador de piano, pelos posts que foi colocando.

 

Chegamos ao fim de 2014, olho para o nosso plantel e vejo 6 profissionais que estão intensamente dedicados aos seus percursos profissionais. Dois deles internacionalmente. O António no UK e a Virginia na América Latina (num ano em que ainda organizou com enorme sucesso mais uma edição do Upload). Podemos andar pouco activos no blog e raramente falarmos, mas mantenho um enorme orgulho em partilhar este poleiro com pessoas e profissionais que admiro e respeito.

 

Não faço promessas de em 2015 estar mais activo no PiaR, mas sei que este não encerrará.

 

Fica o compromisso de continuar a labutar para um 2015 melhor.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2014

Quem não tem cão ...

Acabado de ler o caderno principal do Expresso, certamente derivado de defeito profissional, o que mais se destaca são dois comunicados publicados enquanto publicidade. Comunicados pagos. Cada qual em página inteira.

Um da Associação Portuguesa de Casinos e outro do Automóvel Club de Portugal.

Quem não tem cão, caça com gato??

Au au au auuuu

publicado por Rodrigo Saraiva às 19:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Maio de 2014

"The Social Book"

A nossa Virginia, na senda dos seus objectivos de vida, escreveu um livro. Claro que sobre o mundo digital e, naturalmente, focado no facebook.

Como se isso não fosse suficiente aliciante para a compra ela ainda decidiu, e conseguiu, elevar a fasquia. O prefácio é do Brian Solis.

Fica a sugestão para a compra e o convite para a apresentação do livro, aqui para quem se situa a norte e aqui para a zona de Lisboa.

publicado por Rodrigo Saraiva às 13:42
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Domingo, 25 de Maio de 2014

a reflectir sobre a reflexão, pelo menos, desde 2009

E lá passou mais um dia de reflexão. Este ano animado por se receber em Lisboa uma final da Champions League. 

Um dia que não faz sentido. Já em 2009 que o andamos a dizer. Recordem este post onde se podem recordar outros.

publicado por Rodrigo Saraiva às 01:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 16 de Maio de 2014

to lobby or not to lobby

Os que me conhecem sabem que sou um defensor do lobby e do seu reconhecimento legal e funcionamento transparente. Sempre achei, e continuo a achar, que é algo que ajuda a um país mais desenvolvido e justo.

Por isso em nada fico supreendido com as conclusões deste estudo.

 

tags:
publicado por Rodrigo Saraiva às 14:34
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Maio de 2014

O Imagens de Campanha de volta ao activo

Estas serão as primeiras Europeias alvo de análise no Imagens de Campanha. O blog sai da hibernação entre actos eleitorais e fica desperto para estas eleições que são aquelas que costumam despertar menos atenção dos eleitores.

Um projecto blogosférico que muito prazer e diversão me dá a desenvolver. Onde informalmente fazemos análises sérias.

Ao longo deste mês é ir visitando em Imagens de Campanha.

publicado por Rodrigo Saraiva às 14:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Abril de 2014

As mamas e as mini saias das cerimónias ligadas ao futebol e afins.

Uma pertinente reflexão de João Tocha, daqui.

 

As mamas e as mini saias das cerimónias ligadas ao futebol e afins.
Quando comecei a acompanhar as andanças do futebol reparei numa prática primária e engraçada. Sempre que havia a apresentação de uma competição, um sorteio ou uma cerimónia transmitida pelas televisões eram colocadas estrategicamente ao lado dos troféus, dos jogadores, dos palcos, dois ou quatro pares de mamas bem apertadas dentro de um vestido curto, onde as pernas e as ancas também sobressaíam. 
Há 10, 9 e 8 anos dei comigo a pensar nas diversas perspectivas e dimensão deste fenómeno promo-comunicacional.
Se o acto de comunicação era abrilhantado pelo Troféu apresentado, pelas estrelas do futebol ou pelos dirigentes que usariam da palavra qual o papel das mamas e das pernas?
Se o objectivo era passar as mensagens dos dirigentes, qual o papel das mamas e das pernas?
Se os patrocinadores queriam ver as suas marcas em evidência, qual o objectivo das mamas e das pernas?
Se o futebol ( e as diversas modalidades) e as suas estrelas influenciam comportamentos e divulgam valores sociais, quais os valores e o papel para a mulher que as marcas querem transmitir?
Sempre que fui escutado fui alterando este comportamento colocando os diversos atributos nos lugares devidos: os argumentos singulares do futebol em evidência, as marcas a valerem por si e as mamas nos lugares adequados (até por respeito a todos os intervenientes e às suas proprietárias).
Ontem, na cerimónia de entrega do Troféu na Luz, lá reparei que elas voltaram à cena. Não sei se as pessoas repararam bem na taça, nos patrocinadores, nas medalhas ou nas mamas comprimidas que as transportavam.
Sei que há práticas que se impuseram ao longo de décadas sem que as pessoas parem para pensar sobre a eficácia e ou os valores do que estão a fazer e a transmitir.
Umas leituras sobre neuropublicidade ou sobre o ruído e sobreposição de mensagens ajudaria os patrocinadores e os decoradores de cerimónias oficiais a perceberem se o que fazem é proveitoso e acrescenta algo.
Por fim, e se as mulheres estão em maioria, então comecem a meter uns gajos também, e descascados.
De qualquer modo pertenço àquela escola que aprecia belas mulheres e homens bem vestidos e onde os atributos da elegância vão sendo descobertos e realçados normalmente e não atirados para a cara das pessoas como peças de carne num talho de segunda categoria. 
A questão que coloco é se as marcas patrocinam aquele tratamento ostensivo e discriminatório da mulher? Se vendem mais produtos assim? Se a marca é mais memorizada? Se os dirigentes e as suas mensagens sobressaem mais no acto? 
A bola tem curvas e argumentos que não precisam de mais condimentos dentro das quatro linhas.

 

foto daqui

publicado por Rodrigo Saraiva às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 8 de Abril de 2014

vida dura a de PR

Via Alda Telles no facebook, mais um divertido e pertinente link sobre a vida de um Public Relations.

São 24 situações. Peguem numa folha e contem aquelas em que se vão rever.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 12:15
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 31 de Março de 2014

Um hino que vem mesmo a tempo

No outro dia o Alexandre fez aqui uma análise de uma música que, pela sua mensagem, tem (ou teria) condições para se tornar um hino de uma geração ou de um movimento. Tal já tinha acontecido em parte, como também refere o Alexandre com o “Que parva que eu sou” dos Deolinda. Num excelente post o Alexandre relaciona as mensagens da música com a manifestação “Geração à Rasca” e recorda o impacto, não apenas social e político, comunicacional daquele movimento.

 

Situações destas, em que movimentos sociais adoptam como seus músicas de mensagens fortes, não são um exclusivo de uma geração, nem de um país. A história encarrega-se de ir construindo momentos marcantes. Alguns mais efémeros, outros que deixam fortes marcas e trespassam calendários.

 

Ainda recentemente no Brasil a população saiu em força para as ruas. E continua a sair. Milhões de brasileiros em diversas cidades construíram impressionantes molduras humanas e obrigaram a “Presidenta” Dilma a tomar diversas medidas, que pelo que se vai assistindo são ainda insuficientes para satisfazer os brasileiros. Essas manifestações também adoptaram um hino e o seu nome virou o seu “grito de guerra”. Nas ruas e nas redes sociais o “Vem Pra Rua” tornou-se o mote e o motivador para demonstrar a vontade de mudanças do povo brasileiro.

 

Longe estariam os criativos da Leo Burnett Brasil de imaginar a dimensão que alcançou a sua criação para o seu cliente Fiat. A canção “Vem Pra Rua” foi a resposta criativa ao briefing recebido em que a Fiat, não sendo patrocinador oficial da Selecção brasileira nem do Mundial, queria mobilizar os brasileiros em torno da sua equipa e ocupar esse território tão disputado por marcas, onde muitas investem milhões.

 

Se o contrato da Leo com a Fiat tem cláusulas de sucesso por resultados obtidos o cheque deve ter muitos zeros.

 

Vejam o vídeo.

publicado por Rodrigo Saraiva às 11:18
link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Março de 2014

Belenenses Campeão!

Indo directo ao assunto. Sabemos todos, por experiência, percepção e evidência científica, que em comunicação o envolvimento, o engagement, é aquilo que mais se tem como objectivo. Algo que nas redes sociais, nomeadamente no facebook, assume ainda mais importância. Algo que também demonstra que não basta estar, é preciso saber estar.

É por isso com muito orgulho que nesta notícia leio que se constata que o campeão do engagement é o Belenenses. 

E já agora, porque existe mais mundo digital para além do facebook, sugiro que vejam como é gerida a conta da SAD do Belenenses no twitter. É mais um exemplo de saber estar.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 19:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2014

Jornalismo na Era Digital

Interessante e pertinente ideia da Guess What.

Os jornalistas continuam (e continuarão) a ser um público privilegiado com quem nos relacionamos diariamente, pelo que devemos estar atentos às formas como podemos, a todo o tempo, ser mais eficazes na comunicação com eles.

publicado por Rodrigo Saraiva às 14:17
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Março de 2014

movimento incontornável

Ficou hoje confirmada a compra da Cemusa pela JCDecaux. Uma operação que não pode passar ao lado de quem trabalha nas áreas do marketing e comunicação, quer a nível global como dos mercados onde existe impacto, aguardando-se agora novidades de como irá esta operação revelar-se em Portugal. A JCDecaux, fica assim mais robusta, reforçando a sua dimensão de actuação. 

A JCDecaux tem tido uma actuação em Portugal que merece atenção e respeito, sabendo adaptar-se aos desafios dos tempos e fica mais uma vez demonstrado que está para ficar. E ainda bem.

Como imagem deixo a sede da empresa em Portugal, pois não consigo optar por uma imagem apenas de um dos formatos e soluções da JCDecaux.

 

tags:
publicado por Rodrigo Saraiva às 15:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Março de 2014

"Never hire a PR firm"

Através do downshifting deparei-me com a “novela” em que Mark Cuban se envolveu com a indústria das Public Relations.

Numa prepotente aleivosia este empreendedor tubarão (sim, sou fã do Shark Tank) considera que é um gasto de dinheiro e tempo uma startup contratar uma agência defendendo, de forma simplista, que devem fazer contactos directos. Podia contrariar isto dizendo que uma PR Agency faz mais do que media relations ou tentando explicar que nem todos nascem com dotes comunicacionais e de interacção, mas o Miguel já defendeu bem o ponto de vista. Resta-me só deixar a nota que tendo em conta que a principal razão de Cuban é o gasto de dinheiro, pois as agências são caras e as startups não nadam em dinheiro, parece-me que em Portugal, tendo em conta o que muitos praticam, ao contrário do que pregam, o tubarão empreendedor teria opinião diferente.

publicado por Rodrigo Saraiva às 09:08
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 14 de Março de 2014

PR After Work :: A Acta

foto by Pedro Caeiros

 

Depois de longos meses de ausência os profissionais da Comunicação tiveram a oportunidade de se juntar em mais um momento de convívio e networking.

Desta feita a organização foi responsabilidade da equipa da H+K Strategies Portugal, pelo bom motivo de festejarem os seus 20 anos de actividade com outros profissionais.

E em boa hora foi assim. Fica o agradecimento à Teresa, Alexandra, Margarida e Patrícia, que lideraram o projecto, permitindo aos muitos profissionais bom convívio, boas conversas e bons copos. Adicionalmente uma excelente fatia de bolo de chocolate (aliás, Um Grande Bolo de Chocolate. Visitem e encomendem que vale muito a pena), degustado após o soprar de velas.

Entretanto, ainda sem data e pensando numa próxima edição (sugestões aceitam-se), é desta que vou ceder e implementar uma dinâmica que permita potenciar o networking.

Para ver fotos do ambiente é visitar o facebook da H+K.

Como habitual fica abaixo, em formato de acta, a lista das agências, empresas e entidades presentes através dos seus profissionais. A lista possível. Já sabem, pois tenho a certeza que faltam muitos, que acrescentos é ir aos comentários e dizer “presente”.

 

Hill&Knowlton, Ipsis Emirec, LPM, Guess What, Cunha Vaz, Parceiros, CorpCom, Social@Ogilvy, Live Content, OUTMarketing, GCI, Triciclo, Meios & Publicidade, Time Out, OlhoAzul, Nobre, Clinicas Persona, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Instituto Superior Técnico e Grupo BF.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 12:00
link do post | comentar | favorito

[Word of Mouth] Comunicação Emergente


 

Comunicação Emergente

 

por: Nuno Roby Amorim

Assessor de Imprensa Embaixada do Reino de Marrocos 

 

- “Como é que se chama o tipo com quem vamos falar esta manhã e o que é que ele faz?

 

A questão da jornalista no aeroporto da Portela naquela manhã poderia parecer normal caso eu não tivesse entregado previamente a todos os jornalistas um volumoso dossier com uma agenda completa da viagem, biografias de todas as personalidades com quem nos íamos encontrar e ainda uma explicação das instituições bem como a sua respectiva contextualização social, politica e económica. O caderno estava feito de uma forma suave e de fácil leitura com os temas a não excederem uma página A4. Mesmo assim deu para perceber que a maior parte dos membros da imprensa tinha desprezado toda essa informação.

 

Há alguns anos, quando foi coordenador de informação num canal televisivo e tinha que “distribuir” trabalho pela redacção, já me fazia na altura muita impressão enviar alguém para um serviço e ter que lhe explicar o enredo desse mesmo serviço. Alguma parte da redacção não tinha lido os jornais do dia, ouvido a rádio ou acompanhado o seu próprio canal.

 

Quando há cerca de quatro anos me convidaram para fazer a comunicação de um país emergente em Portugal através da sua representação diplomática pareceu-me um trabalho altamente cativante e facilitado pelas excelentes relações bilaterais entre os dois países. Enganei-me redondamente. A imprensa portuguesa desconhece quase tudo o que se passa para além das suas fronteiras. Quando esta mesma comunicação social se aventura na análise ou simples reportagens sobre realidades distantes vem ao de cima uma mão cheia de lugares comuns, vulgaridades, inexactidões, informações repetidas e retiradas de outras fontes e sobretudo conteúdo atrasado e desfasado da realidade.

 

 

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 09:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 13 de Março de 2014

European Communication Monitor 2014

Quais são os principais desafios para um profissional de comunicação na era digital? Como é que se caracteriza o seu envolvimento em redes sociais (on- e offline) e networking? Que papel têm os mentores e orientadores de início de carreira nesse envolvimento? Como é que a liderança deve ser comunicada? Quais são as práticas, oportunidades e desafios da comunicação em dispositivos móveis? Até que ponto as questões de género (gender switch) estão a influenciar a profissão na área das Relações Públicas? Quais são as características dos departamentos de comunicação excelentes? Será que as práticas diferem nos vários países e em distintas organizações? 

 

Estas são as questões da edição 2014 do European Communication Monitor.

 

Fica aqui a divulgação e o apelo para que participem, ajudando a uma excelente radiografia do sector ao nível europeu, sendo possível tirar conclusões para cada país.

 

O European Communication Monitor é uma iniciativa no seio da EUPRERA, em conjunto com a EACD e Communication Director Magazine, e com o apoio da Ketchum.

 

Apelo via Sónia Sebastião.

publicado por Rodrigo Saraiva às 12:19
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 10 de Março de 2014

PR After Work ... todos ao PARK

E eis que chegamos à semana do PR After Work.

Esta quinta-feira, dia 13 de Março, a partir das 18h30 no ... PARK.

Mais um momento de convívio e networking dos e para os profissionais das Public Relations, mas também para outros de áreas relacionadas ou com quem nos relacionamos.

Uma edição powered by H+K Strategies Portugal, que festeja os seus 20 anos de actividade e a prenda será para todos os que marcarem presença esta quinta-feira.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 09:25
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Março de 2014

downshifting

Embora existam umas teorias que a blogosfera morreu a prática demonstra o contrário. Sim, é certo que existem outras plataformas com mais views afins, mas a blogosfera continua a ser uma real opção para muitas pessoas. Umas para escreverem e partilharem outros conteúdos e visões, outras apenas para ver e "beber".

Posto isto fica aqui a saudação do PiaR ao nascimento do Downshifting, um blog do Miguel Reis. Há quem diga que é sobre Comunicação, eu digo que é sobre Comunicação e muito mais. Mais um que vai ali para a barra direita, numa lista recentemente filtrada e actualizada.

publicado por Rodrigo Saraiva às 19:03
link do post | comentar | favorito

PR After Work ... loading 80%

publicado por Rodrigo Saraiva às 14:53
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro