Quinta-feira, 12 de Junho de 2014

Podemos

 

Formada nas redes sociais no início do ano, Podemos tornou-se a quarta maior força eleitoral de Espanha nestas europeias - e a terceira mais votada em Madrid - com uma mobilização clara e eficaz contra a "casta" que domina a cena política do país há quatro décadas. Conquistou mais de 1,2 milhões de votos, correspondendo a quase 8% dos votos expressos, e elegeu cinco eurodeputados.

Houve logo analistas que se apressaram a rotulá-la, procurando reduzir ao esquematismo das fórmulas já gastas pelo uso um fenómeno como este, que é novo. E complexo. E sintomático do desencanto de uma larga fatia dos cidadãos perante a representação política tradicional.

Este escrutínio de 25 de Maio deixou bem claro: ou os partidos mudam radicalmente ou verão fugir cada vez mais eleitores em futuras eleições. Em Espanha, PP e PSOE perderam em conjunto mais de cinco milhões de votos e recuaram cerca de 30 pontos percentuais face aos resultados de 2009. Funcionou como um sinal de alarme que deve ser levado a sério.

Entretanto vale a pena espreitar um dos spots de propaganda televisiva com a marca Podemos. Para se perceber como os votos começam a ser conquistados por esta via. Com profissionalismo e competência.

E aqui não há empates: ou se ganha ou se perde. Na televisão, quem concebeu esta campanha jogou para vencer. Como bem se vê.

publicado por Pedro Correia às 01:23
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Maio de 2014

O dia seguinte

Atenção aos especialistas em marketing político: os slogans eleitorais devem ser sempre avaliados em função não só da véspera mas também do dia seguinte. Aquela que parecia a melhor mensagem, a do Bloco de Esquerda, transforma-se numa das piores à luz dos resultados concretos. "De pé" anteontem, de rastos agora.

publicado por Pedro Correia às 12:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 25 de Maio de 2014

a reflectir sobre a reflexão, pelo menos, desde 2009

E lá passou mais um dia de reflexão. Este ano animado por se receber em Lisboa uma final da Champions League. 

Um dia que não faz sentido. Já em 2009 que o andamos a dizer. Recordem este post onde se podem recordar outros.

publicado por Rodrigo Saraiva às 01:03
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Março de 2014

Um jingle histórico

 

Um minuto que se tornou histórico: este foi a primeiro jingle especialmente concebido para uma campanha eleitoral na televisão. Revolucionando a linguagem publicitária na política. Um jingle que pôs milhões de americanos a cantar "I like Ike" e foi uma peça fundamental na vitória do general Dwight Eisenhower na corrida à Casa Branca em 1952. O republicano derrotou claramente o adversário democrata, Adlai Stevenson, por 55,2% contra 44,3%, obtendo a maioria dos votos em 39 dos 48 estados.

publicado por Pedro Correia às 17:41
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Março de 2014

A ler

Politico: eis como o jornalismo pode reinventar-se constantemente, seja em que suporte for.

publicado por Pedro Correia às 18:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 1 de Março de 2014

Cameron e a "Aliança do Norte"

Uma das razões pelas quais me refugiei neste blog, é porque assim estaria focado na questão das RP e não me fugiria o pé para outras danças, nomeadamente, a Política. Todavia, não resisto a referir e a aconselhar a leitura de um artigo da última edição do  "The Spectator", em que se disseca a intenção de David Cameron criar com Merkl uma espécie de Aliança do Norte que englobaria o UK, a Alemanha, Holanda e os "Scandis", afastando desta Liga os incorrigíveis PIIGS: Portugal, Italia, Irlanda Grecia e Espanha (embora Portugal...lol... nem seja referido no artigo, e a Irlanda, seja deixada de fora por outras razões).

A recente aproximação de Cameron a Merkl (juro que não sei porque razão é que algum homem se aproxima daquela mulher) poderá ser o primeiro passo desta aproximação, e se isto assim for, nada valerá a Portugal se não preparar-se para o "afterwards", seja ele numa situação de submissão ou de isolamento...ou se calhar ser o líder "espiritual" da Liga Sul???

As chamadas elites Portuguesas têm que pensar nisto...

 

 

 

 

 

publicado por Antonio Marques Mendes às 07:55
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014

Ja som Ukrajinec

 

Na Ucrânia, por estes dias, não se luta apenas nas ruas e nas praças. As batalhas da propaganda política também são decisivas, com o recurso às novas tecnologias. Este vídeo, por exemplo, teve rápida difusão mundial: já recebeu 3,5 milhões de visualizações.

Dois minutos: não é preciso mais. Uma jovem chamada Yulia difunde a mensagem, clara e directa, recorrendo à técnica do vivo televisivo: "Queremos ser livres".

É quanto basta para o essencial ficar dito. E para o eco se propagar: "Ja som Ukrajinec".

Um marco na luta contra o Governo de Kiev. E uma lição de eficácia comunicacional também.

publicado por Pedro Correia às 16:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

Não há bela sem senão

Elogiei aqui a excelente (pensava eu) acção de RP de Jens Stoltenberg.

Foi com enorme surpresa que vi ontem no telejornal que não passou de uma farsa, isto é, os supostos clientes eram actores e figurante, pagos pelo partido.

Podem ver a notícia aqui.


E assim se passa de uma excelente acção de RP para um péssimo exemplo!

publicado por Virginia Coutinho às 12:33
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Maio de 2013

Um comunicador nato, nas tribunas e através da escrita

Em Portugal existem alguns (poucos) actores políticos que se destacam pela sua capacidade comunicacional. Goste-se ou não das suas opções políticas, concorde-se ou não com os seus alinhamentos ideológicos, é legítimo reconhecer que Pedro Santana Lopes é um dos políticos que domina a arte de comunicar.

 

São conhecidos os seus dotes oratórios, a sua capacidade combativa e a forma como nunca, com os custos inerentes, se inibiu de dar a sua opinião, mesmo em momentos que supostamente não faria sentido puxar por determinado tema.

 

E mais uma vez assim é. Chega hoje às livrarias o seu mais recente livro, “Pecado Original: O Choque Constitucional entre Belém e São Bento”. Um trabalho que iniciou há dois anos e “pretende compreender o sistema de Governo português, tradicionalmente definido como semipresidencialista, com particularidades únicas, quando comparado com os restantes casos europeus. Depois de 37 anos de vigência da Constituição, é tempo de questionar os impasses que este sistema misto origina. Afinal, o Presidente da República e o Primeiro-Ministro têm sensivelmente os mesmos poderes constitucionais desde 1982, ou seja, há mais de 30 anos”.

 

É um livro que propõe a clarificação do sistema político português, porque “enquanto nada for feito, o equívoco constitucional continuará a ser gerado por este braço de ferro, certamente com períodos de maior acalmia. Mas, pela história destas mais de três décadas de sistema constitucional, em Portugal, o mais certo é a instabilidade permanente, real ou potencial”.

 

Esta terça-feira, na Fundação Arpad Szense-Vieira da Silva, às 18h30, haverá um debate de apresentação do livro com a presença de Pedro Santana Lopes, do Professor Manuel Braga da Cruz, ex-reitor da Universidade Católica, e da jornalista do Expresso, Luísa Meireles.

 

Se Pedro Santana Lopes é reconhecido como um tribuno de excelência, recordo diversos discursos seus em congressos do PSD, não se pode deixar de o reconhecer como um Comunicador nato fora dos palcos de um congresso. Seja na rua em campanha, seja num estúdio de televisão a comentar, seja a postar no seu blog ou numa crónica num jornal, seja, cá está, através de um livro.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 14:22
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Maio de 2012

under pressure

Miguel Relvas foi acusado de duas coisas. De fazer pressão e de ameaçar. São duas coisas distintas.

 

A segunda, que era baseada num qualquer conhecimento de factos da vida pessoal da jornalista, era grave e ficou esclarecida que não aconteceu.

 

A primeira não consigo perceber onde existe erro ou gravidade. Quem entra no “jogo mediático” deve estar capaz de lidar com pressões. De fazer e de receber. Mas mais uma vez lá se está a dar um sentido pejorativo a uma palavra. Portugal no seu melhor. Ainda na semana passada fui pressionado por uma jornalista. Para fazer uma reportagem teria que ter um exclusivo de outra notícia. Gostei? Não. Mas tive que jogar.

publicado por Rodrigo Saraiva às 16:48
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 16 de Março de 2012

31 da Armada voltam a atacar

 

Fica por saber o que virá a seguir...

 

publicado por Virginia Coutinho às 13:50
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012

Afinal sou uma vira-casacas ;)

 

Tentando ignorar a provocação do meu colega Rodrigo (até porque já critiquei alguns pontos da comunicação de Barack Obama e tenho intenção de o fazer neste post), queria convidá-los a visitar o website de campanha de Barack Obama e a darem a vossa opinião sobre a sua "Truth Team".

 

Lê-se no site: "The Truth Team is a network of supporters of President Obama who are committed to responding to unfounded attacks and defending the President’s record. When you’re faced with someone who misrepresents the truth, you can find all the facts you need right here—along with ways to share the message with whoever needs to hear it".

 

Com isto, a palavra "Romney" (ver imagem abaixo) é das mais mencionadas nos sites associados à campanha (aqui 1, outro e outro), parecendo-me esta Truth Team uma espécie de grupo secreto (sem querer mencionar nenhum) que identifica os ataques e toma medidas...* ou então, o menino que lhe batem na escola e precisa que o irmão mais velho o vá defender!

 

 

 

The strategy is a modern adaptation of the rapid-response teams that Bill Clinton pioneered in his 1992 war room, where aides monitored multiple televisions to respond as quickly as possible to GOP attacks.  By Washington Post

publicado por Virginia Coutinho às 12:51
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

ED Lee, o Mayor

 

Ed Lee foi eleito Mayor de São Francisco no passado dia 8 de novembro, tendo-se tornado o primeiro asiático a consegui-lo.

 

No entanto, este post não vem no sentido de anunciar esta eleição, mas de referir uma particularidade da sua campanha, o vídeo que poderão ver abaixo.

 

Não se quantificou ou analisou o impacto (positivo/negativo) que o mesmo possa ter causado, mas merece ser destacado pela sua ousadia.

 

 

tags: ,
publicado por Virginia Coutinho às 11:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 4 de Novembro de 2011

Imagens de campanhas do outro lado do Atlântico

 

Tendo visto o último post do Rodrigo, lembrei-me de partilhar imagens de campanhas tiradas Long Island, EUA.

 

 

 

 

 

 

 

(Rodrigo, as análises deixo-as para ti :D)

publicado por Virginia Coutinho às 17:58
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

se é para falar de um assunto, que se estude o mesmo

A SIC decidiu fazer uma reportagem sobre a presença dos novos ministros no facebook. Tema pertinente nos tempos que correm? Claro que sim. O jornalista podia era estudar um pouco sobre a plataforma. Não para não fazer má figura, mas só porque assim demonstra a quem não conhece bem a rede uma má e errada imagem. O exemplo mais concreto é quando se refere à página de Nun Crato, que mais não é que uma página gerada automaticamente pelo facebook e não pelo próprio.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 11:11
link do post | comentar | favorito
Sábado, 28 de Maio de 2011

Facebook nas eleições

 

Ninguém duvida da importância da rede social Facebook, nestas eleições.

 

A imagem abaixo é a prova disso. No local de maior destaque em qualquer discurso, o CDS optou por colocar o endereço da página de Facebook de Paulo Portas/CDS.

 

 

(Aparte: Gosto particularmente do olhar "doce" de Paulo Portas na Landing Page e foto de perfil. Bem conseguido!)

 

 

 

tags: ,
publicado por Virginia Coutinho às 15:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro