Sexta-feira, 14 de Março de 2014

S.L.Benfica e os 3 dedos: exploração semiótica da significação

Um dos temas mais abordados nas redes sociais, e na imprensa inglesa e portuguesa, sobre o jogo de ontem entre os Spurs e o Benfica, foram os três dedos de Jorge Jesus dirigidos ao manager dos Spurs. Este, na interpretação que fez, considerou JJ um homem sem classe, devido ao seu comportamento durante o jogo, cujo pináculo terá sido a amostragem de 3 dedos após o 3º golo do SLB. Refira-se que o manager dos Spurs considerou que a equipa do Benfica teve classe e mereceu ganhar. Detamo-nos por alguns segundos na interpretação de Sherwood. Será que JJ foi grosseiro? Teria sido por certo se, numa abordagem britânica, tivesse mostrado 2 dedos, ou, numa Portuguesa, tivesse mostrado 1 dedo. Mas não foi isso que aconteceu. Ele mostrou 3 dedos. Será que JJ se estava a referir ao facto de Girafa ser o nº3? Não porque Luisão é o nº4. Mas aqui levanta-se uma dúvida, já que a posição que taticamente ele ocupa é a posição 3, e desse modo JJ estaria a tentar significar a subtileza tática de como a posição 3 pode ser desmultiplicada e entrar numa situação de vantagem entre linhas. Mas nesta perspectiva a reação de Sherwood seria compreensível já que o gesto representaria uma situação de gozo pela insuficiencia de leitura tática do mesmo, e a uma superioridade dos Portugueses, algo que depois da saída de Villas Boas é altamente ofensivo. Será que JJ se referia à Santíssima Trindade que estaria com o Benfica durante o jogo? Não, porque ao que se sabe, e apesar do nome, JJ não tem qualquer fervor religioso, ao contrário de outros treinadores Portugueses, e, desta vez, o Benfica não gozou de sorte, antes de uma qualidade de jogo por todos reconhecida, embora o facto de Sherwood ser WASP , não permita descartar esta hipótese. Terá sido uma alusão de JJ ao facto de ser esta a 3ªvez que ia àquele estádio e a primeira vez que ganhava? Poderá ter sido e seria compreensível a irritação de Sherwood neste caso. Terá sido uma descarga emocional produzida pelo relaxamento e conforto produzido pelo resultado? Poderá ter sido, sobretudo atendendo ao facto de JJ só estar com dois pacotes de chiclas na boca ao contrário dos habituais três, o que, e está comprovado cientificamente, produz reações destas. Será que...

 

como vemos, a análise semiótica da coisa leva-nos onde nós quisermos. Se calhar JJ só quis responder às alarvidades que o Sherwood disse durante a semana, e disse-lhe de forma simples "Toma!"...by the way...foi o que eu disse.

publicado por Antonio Marques Mendes às 13:25
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Rodrigo Saraiva a 16 de Março de 2014 às 11:51
o futebol é um mundo que puxa pela criatividade ... emocional
De dicas blackjack a 19 de Março de 2014 às 19:26
E como sempre houve uma enorme exploração do assunto ao longo da semana acerca dos 3 dedos que JJ mostrou ao treinador do Tottenham... Um simples "toma" que todos nós pensamos por aquela altura ;)

Comentar post

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro