Terça-feira, 6 de Maio de 2014

Os euros por detrás da comunicação política das Europeias 2014

Alertado hoje pelo jornal Público, o PiaR ficou a saber que os partidos já apresentaram na Entidade das Contas do Tribunal Constitucional as verbas previstas para a campanha das eleições europeias do dia 25. Das verbas que os partidos pretendem gastar em marketing e em comunicação política, e que podem ser consultadas no site daquela entidade, há algumas particularidades interessantes quanto à sua distribuição nas diferentes rubricas. Por um lado, reflectem novas tendências comunicacionais, mas, por outro, demonstram que os partidos ainda apostam em formatos clássicos para transmitir a sua mensagem.

 

Das contas apresentadas é sem grande surpresa que a CDU se apresenta como o partido com maior orçamento, um milhão e 150 mil euros. O PS pretente gastar apenas menos 10 mil euros. Já a Aliança Portugal (PSD/CDS-PP) estima que sejam gastos 855 mil euros na sua campanha. Com um valor bastante inferior encontra-se o Bloco de Esquerda, tendo previstos 338 mil euros.

 

Ao analisar-se a forma de como os diferentes partidos pensam gerir as respectivas campanhas, chega-se à conclusão que quase todos eles privilegiam o formato clássico do comício. Por exemplo, o PS vai investir 615 mil euros na organização daquele tipo de iniciativas. Também o BE vai gastar quase metade do seu orçamento total em comícios, mais concretamente 150 mil euros. O mesmo valor que a CDU pretende gastar. Já a Aliança Portugal irá investir um pouco mais, quase 200 mil euros.

 

Numa lógica que mistura a habitual abordagem clássica do folheto e afins com as novas realidades digitais, a CDU e a Aliança Portugal vão dirigir parte substancal dos seus orçamentos para "publicidade, comunicação impressa e digital". Os comunistas pretendem gastar 410 mil euros e a Aliança Portugal 300 mil. Aqui, nesta rubrica, seria interessante perceber-se qual a distribuição das verbas, já que "publicidade e comunicação impressa" estão conotadas com uma certa forma obsoleta de fazer campanha, estando o futuro a apontar cada vez mais para a "comunicação digital".

 

Um dos aspectos mais interessantes que se retira da análise aos orçamentos dos partidos é a quase ausência de verbas para outdoors por parte da campanha da Aliança Portugal. Estão apenas destinados 9 mil euros, que é praticamente nada, tendo em conta os avultados investimentos que historicamente sempre se fez (e ainda se faz, embora cada vez menos) neste tipo de suporte. Mas, olhando também para os valores da CDU, constata-se que os comunistas pretendem gastar pouco mais do que 107 mil euros, um valor relativamente baixo quando comparado com o seu orçamento total.

 

Para a rubrica "concepção da campanha, agências de comunicação e estudos de mercado", a Aliança Portugal dedica uma verba interessante de quase 100 mil euros, um pouco mais do que o PS, que se fica pelos 92 mil euros. Não surpreendendo, a CDU e o Bloco de Esquerda não dedicam qualquer euro a esta rubrica. 

publicado por Alexandre Guerra às 13:54
link do post | comentar | favorito (1)

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro