Sábado, 30 de Maio de 2009

um delito de opinião ...

... sobre slogans e brindes na campanha das eleições europeias.

publicado por Rodrigo Saraiva às 00:45
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De propagandaearte a 1 de Junho de 2009 às 23:01
Caros amigos, regozijem-se!
Pelo que pude notar nos slogans para campanhas políticas não só em Portugal, mas em diversos países, a criatividade não vai muito longe e os links que são feitos com o candidato muitas vezes chegam às raias do absurdo. No entanto ainda nada encontrei parecido com dois slogans para candidatos brasileiros que foram veiculados em campanhas políticas da década de 1980. Eu teria vergonha de apresentar um "troço"desses ao meu cliente, mas... Fazer o quê? Tem gente que faz e acha perfeito. Vamos às pérolas:
1) Candidato - MILTON SBARRA.
O slogan aparecia em lettering e simultaneamente era narrado em off pelo locutor da mensagem publicitária. Na tela, um pequeno vaso de flores sobre uma mesinha. Entra o candidato. Corta. Candidato é filmado em câmera subjetiva caminhando em direção ao vaso. Corta.
Close no vaso "balançando" sobre a mesa até parar.
Corta para o candidato que, sorridente, diz seu próprio slogan e a frase de campanha: - Milton "Sbarra." Esbarra, mas não derruba.
Fantástico, não?
2) Candidato - LEONEL DE MOURA BRIZOLA (Esse vocês conheceram, com toda a acerteza e graças a Deus já está debaixo da terra) - Slogan: Brizola na cabeça.
Detalhe para quem não sabe: Aqui no Brasil "brizola" é o "tratamento carinhoso" para "cocaína." E quando se diz "na cabeça", aproveita-se o duplo sentido da expressão que significa "em primeiro lugar", de acordo com o resultado do jogo do bicho (por exemplo: deu 4322 'na cabeça') e, literalmente, "cocaína na cabeça."
E não é que o homem foi eleito governador do Rio de Janeiro?
Um abraço!
Marco.

Comentar post

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro