Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013

2013 foi o ano em que …

E chega o momento do ano em que são feitos balanços, listas e afins. Aqui no PiaR temos mantido a tradição de fazer um post de resumo do ano. Um post que tem como base o próprio PiaR e aquilo que aqui fomos postando e falando. Infelizmente 2013 não foi dos anos mais produtivos, pelo que este resumo pecará certamente por ausências. Mesmo assim, embora curta, ainda nos leva numa interessante viagem pelo ano que agora finda. E serve também para que possamos fazer um balanço ao poleiro e, considerando que não há a vontade de o fechar, tomar algumas decisões para que em 2014 tenhamos mais tempo e disponibilidade, mais energia, mais conteúdos, mais partilhas.

 

Faleceu Dan Edelman, uma figura incontornável das PR. Daqueles que daqui a muitos anos continuará a ser falado e recordado.

 

Garrett McNamara (re)colocou mediaticamente Portugal, especificamente a Nazaré, no mapa mundo ao surfar uma onda gigante.

 

O Sporting esteve fortemente presente no palco mediático, começando pela negativa, passando por umas eleições e terminando com elevada moral.

 

A “crise” manteve-se em permanência na espuma mediática.

 

As manifestações e protestos quase que incidiram na base diária, correndo o risco da banalização, enquanto ferramenta de comunicação.

 

O Alexandre Guerra continua sem perfil no facebook.

 

Muitos media insistem na resistência azabumbada de evitar menção a marcas quando a notícia é positiva.

 

A APECOM elegeu novos órgãos sociais, logo novo Presidente, em Março e no final do ano já se fez notar mediaticamente.

 

Através de algumas campanhas, em especial a Real Beauty da DOVE, o mundo voltou a dar atenção à criatividade dos portugueses.

 

Os comunicadores passaram a ter a sua novela, através de Scandal.

 

Foi feito, em Maio, apenas um PR After Work.

 

Ano de Autárquicas, com várias agências a terem meses de muito trabalho. E a Virgínia a seduzir-se pela comunicação política.

 

O Lóbi foi tema de debate na Assembleia da República. Curiosamente no dia em que a palavra “irrevogável” entrou no léxico político nacional.

 

O mundo do marketing assistiu à mega-fusão entre Publicis e Omnicom.

 

Portugal descobriu que tinha um Lorenzo e se por alguns momentos se achou que o espaço mediático era apenas nas revistas cor-de-rosa a TVI deu-lhe prime-time informativo.

 

O mundo descobriu um Papa Comunicador.

 

A WPP lançou mais uma PR Agency em Portugal, a YR PR, ficando afiliada da Burson-Marsteller.

 

O Renato Póvoas lançou mais um livro – Comunicadores de Excelência, desta vez a reunir casos de estudo de diversas empresas.

 

O PiaR foi conseguindo acompanhar alguns eventos, como o World Business Forum em Milão e o Eurobest em Lisboa.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 11:45
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro