Segunda-feira, 2 de Abril de 2012

Mattel ouve os consumidores

 

Muito se fala da forma como deveremos comunicar com os nossos consumidores nesta "era da Web Social" e, acima de tudo, como é importante ouvi-los!

 

Se Akio Morita se podia gabar de que "não servia mercados, criava-os", hoje são poucas as empresas que o podem fazer! Os consumidores passam 24% do tempo online a consultar blogs e redes sociais e a partilhar as suas crenças, desejos, necessidades, nestas plataformas ... e porque é que existem tão poucas empresas a ouvi-los?

 

Há vários anos que a Mattel mostra que está ciente desta (r)evolução, tendo dado as primeiras provas na (gestão de) crise de 2007, onde tiveram uma atitude transparente e honesta, aliada a uma rápida resposta, usando os meios online.  (Ver a análise do Bruno Amaral sobre esta gestão, aqui)

A situação era grave mas a empresa conseguiu mostrar que se preocupava com os seus consumidores, que os respeitava e ouvia, tendo tido um desempenho exemplar nesta gestão de crise.

 

 

Em Janeiro do presente ano, Jane Bingham e Rebecca Sypin, mães de duas crianças que tiveram de se sujeitar a tratamentos para o cancro e que, por consequência, perderam o seu cabelo, criaram um movimento que pretendia levar a Mattel a produzir uma Barbie careca. Esse movimento reuniu mais de 150 000 pessoas, em 4 meses,  numa página de Facebook.

 

A Mattel ouviu e anunciou que produzirá Barbies carecas, que posteriormente serão distribuídas por hospitais e outras instituições que acolhem estas crianças. 

 

Muitos Parabéns pela atitude, Mattel!

publicado por Virginia Coutinho às 09:25
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro