Quarta-feira, 20 de Julho de 2011

3º Aniversário do PiaR celebrado no PR After Work

 

Por nostalgia, ou talvez num exercício meramente racional, quem é que não olha para trás para fazer uma espécie de balanço quando celebra mais um ano de vida? A profissão, os feitos alcançados, os fracassos, as conquistas, as derrotas, os amores, os desamores...

 

Correndo o risco de cair num lugar comum, é inegável que volvidos três anos desde que este poleiro começou a piar muita coisa mudou na área da comunicação. Confirmaram-se tendências, afirmaram-se outras e esbateram-se algumas.

 

Em Portugal, houve agências que cresceram, outras que se internacionalizaram, houve ainda outras que adoptaram novos paradigmas e, claro está, algumas que foram ficando pelo caminho.

 

Enfim, em traços gerais, fica-se com a ideia de que a comunicação se foi profissionalizando, sistematizando, digitalizando, tornando-se cada vez mais complexa. Uma realidade que valoriza o trabalho dos profissionais do sector e das respectivas empresas. Disso não há dúvida.

 

Mas, ao mesmo tempo, esta evolução da comunicação parece ter-lhe retirado alguma da sua simplicidade. Aquela simplicidade de duas pessoas à mesa do café.

 

Comunicar parece ser hoje tudo menos simples. E aquilo que aparenta ser simples resulta, na verdade, de processos criativos geniais e de mecanismos complexos e sofisticados.

 

Apesar da sua relativa facilidade de utilização, existirá alguma plataforma mais complexa do que o Facebook? O Youtube, ao qual qualquer criança consegue aceder, é sustentado por potentes servidores e composto por uma sistema de controlo e de vigilância monumental. Já a “simplicidade” do Google assenta num esquema de algoritmos alimentados por alguns dos melhores matemáticos do mundo.

 

Também na comunicação institucional tudo se complicou. Os novos paradigmas da sociedade assim o exigem, sendo preciso dar diferentes respostas para diferentes necessidades.

 

Assim, as estratégias de comunicação são cada vez mais complexas, com equipas inteiras a pensar na melhor forma de “comunicar” uma acção de uma grande empresa ou na forma de como vender um iogurte. Envolvem-se parceiros, activam-se marcas e, se for caso disso, ainda se notificam as autoridades e os governos. É quase “rocket science”.

 

É talvez, por isso, que nestes tempos acelerados muitos se tenham esquecido que a essência da comunicação é simples.

 

Tal como o é o PR After Work, que ontem realizou a sua 6ª edição (tendo uma passado pelo Porto) no ONE, em Belém. Porque como frisou ontem o Rodrigo, o PR After Work não pretende ser mais do que um encontro informal, entre amigos, colegas, profissionais, desconhecidos, para falar, beber um copo, para ver ou rever caras.

 

É uma forma de comunicação na sua essência mais pura. É uma espécie de regresso às origens, numa altura em que a comunicação entre as pessoas flui maioritariamente nos fóruns das redes sociais, nos blogues, nos grupos do Facebook, entre outros.

 

Bafejado por uma brisa marítima de final de tarde e com uma vista debruçada sobre  Rio Tejo, quem passou pelo PR After Work pôde desfrutar da companhia de pessoas interessantes  e simpáticas, trocar opiniões, ideias ou simplesmente conversar sobre tudo e nada.

 

Pôde ainda ter tido a oportunidade de saborear alguns cupcakes, gentilmente fornecidos pela Cupcakesbazaar, a quem este poleiro agradece, e que compunha o bolo de aniversário do PiaR, cujas três velas foram apagadas pelo Rodrigo, pela Virgínia e aqui por este vosso autor. O António, devido a motivos de trabalho, não pôde estar presente, mas certamente que a Virgínia lhe fará chegar um delicioso cupcake.

 

Embora sem a presença do representante do Governo Civil, o Rodrigo Saraiva ainda sorteou cinco cartões de visita digital Poken, cortesia da Poken Portugal, que o PiaR também agradece, assim como ao ONE pela forma amável com que receberam esta edição do PR After Work.

 

E como não podia deixar de ser, fica a habitual lista das empresas, entidades a agências que marcaram presença, ontem, no PR After Work: Parceiros de Comunicação, Special One, LPM, GCI, Cunha Vaz e Associados, M Public Relations, Porter Novelli, Lift, Pure Ativism, Tinkle, Lewis PR, ABE, Média Alta, Ipsis, Bloom Up, Mediaway, Global Press, Multicom, Weber Shandwick|D&E, Torke, UP Partner, Lifetime, Up Digital, BAR, Samsung, SPMSD, Hay Group, Diário Económico, Inimigo Público, RFM, Secretaria de Estado da Cultura e a Presidência do Conselho de Ministros.

publicado por Alexandre Guerra às 13:07
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Vanessa Quitério a 20 de Julho de 2011 às 13:22
Parabéns ao PiaR, este poleiro sempre atento ao que se passa no mundinho que é a Comunicação nas suas relações e ralações.... A festa foi amorosa, os convivas super interessantes e as ofertas uma coisa deliciosa: tanto os cupcakes como o Poken (ehehehe ganhei um, pura sorte de jogo).

Votos de felicidades. Contem sempre com esta leitora atenta e fiel... E...se pio, logo existo!!!!
Vanessa
De Cupcakes Bazaar a 20 de Julho de 2011 às 15:24
É um enorme prazer apoiar iniciativas em que um pequeno contributo como o nosso atinge este nível de reconhecimento.
Tudo por um poleiro mais doce!

Comentar post

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro