Sexta-feira, 15 de Julho de 2011

e no dia de aniversário do twitter ...

... no âmbito do especial “redes sociais” da edição impressa da Meios & Publicidade de hoje, fui desafiado a escrever um artigo sobre o twitter.

 

Um especial interessante com artigos e citações de diversos profissionais, que aconselho a atenta leitura.

 

Deixo o artigo que escrevi:

 

O passarinho que deve ser monitorizado

 

Um homem vai fazer uma viagem de negócios Toronto – Londres – Lisboa. No aeroporto canadiano escreve no twitter que lhe falta quarto de hotel em Lisboa. Recebe uma resposta de um hotel lisboeta a perguntar-lhe datas e necessidades, ao que responde antes de iniciar viagem. Ao chegar a Londres tem um tweet que lhe confirma a reserva do quarto. Surpreendido e satisfeito pela eficácia, aceita e partilha com a sua rede o facto.

 

Uma jornalista questiona, já com pouco tempo, se alguém conhece projectos inovadores que envolvam produtos com base em materiais recicláveis? Um consultor minutos antes tinha ouvido um colega falar que precisava de reforçar comunicação de um produto com essas características. Colocou os dois em contacto e a peça, televisiva, aconteceu.

 

Os dois exemplos acima são reais. E demonstram bem o potencial desta rede através de dois factores bem distintos, mas que não deixam de estar interligados: atenção e sorte! E podemos conjugá-los numa acção fundamental para quem olha para o mundo das redes sociais a nível profissional, a monitorização.

 

O twitter é atractivo pela sua simplicidade e quando bem “vivido” é, também, uma excelente ferramenta de construção e solidificação de network (relacionamentos e confiança) algo essencial nos dias que correm.

 

Como todas as redes, mais que a decisão de lá estar, o desafio é o saber estar. Quanto melhor se souber utilizar os “truques”, como as hashtags ou os RT, mais os níveis de influência e confiança serão maiores. Os utilizadores mais activos são exigentes e, por vezes, sente-se que existe um código não escrito. Muitas pessoas acham que tudo e todos estão no facebook; visão errada. Pois há pessoas que dedicam quase todo o seu tempo nas redes a esta plataforma do passarinho azul.

 

Mesmo para marcas e entidades, é uma plataforma com potencial. Embora algumas se aceite que apenas façam ouvir a sua voz, muitas não percebem o potencial de interagirem. Então se o fizerem aliado à tal monitorização que acima referi, aceleram o seu percurso, o seu negócio.

 

publicado por Rodrigo Saraiva às 16:18
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro