Domingo, 10 de Julho de 2011

Espontaneidade versus Perenidade

 

Na revista Visão desta semana, 7 a 13 de Julho, encontramos um artigo intitulado “Palavras que o tempo não leva”.

 

Neste artigo, são recuperados posts de João Gonçalves e de Álvaro Santos Pereira, demonstrando não só a importância que os blogs (usarei a designação inglesa) continuam a ter, mas também a necessidade de se medir o que se escreve.

 

João Gonçalves, adjunto político de Miguel Relvas, comparou Pedro Passos Coelho a “uma alforreca perdida”, tendo também tecido críticas menos adequadas a Miguel Relvas.

Álvaro Santos Pereira, por seu lado, criticou o “populismo barato” de Pedro Passos Coelho, mencionando que não seria esse populismo que "nos levaria a lado nenhum".

 

As opiniões e posições perante os mesmos assuntos evoluem/modificam-se, sendo um fruto do bom senso e capacidade de aprendizagem humana, mas estas situações não deixam de ser desagradáveis.

 

Conclusão, os posts são muitas vezes marcados pela espontaneidade, mas a perenidade daquele registo é algo de que um blogger nunca se deverá esquecer.

tags: ,
publicado por Virginia Coutinho às 22:12
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro