Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010

quem somos? o que somos?

Numa troca de tweets entre o @brunoamaral, o @malbano e o @NunoMendao, começou-se a falar se existe, ou não, diferença entre Agência e Consultora (de comunicação, pois claro).

 

Isto não é uma discussão nova. Recordo-me de já ter sido falada em blogs. E por alguma razão a associação sectorial – APECOM, se designa como de Empresas de Conselho em Comunicação e Relações Públicas.

 

Podia até nem existir problema na designação Agência, muitas das empresas ainda adoptam essa denominação, não fosse a percepção, independentemente de comportamentos a longo prazo, criada. Agência remete inicialmente para uma ideia de prestação de serviço pura e dura. Os “agentes” são comissionistas. E a quem eu me limito a pagar uma comissão, uma agência de viagens, por exemplo, não o verei como parceiro.

 

Não nos podemos esquecer, por exemplo, a famosa expressão que existe / existia no mundo da publicidade: “comissão de agência”.

 

Empregar o conceito “agência” proporciona uma percepção errada da nossa actividade. Esta deve ser retribuída através de honorários previamente acordados. Depois é trabalhar. Em conjunto. E não vou falar da questão dos honorários à hora.

 

O Bruno diz, a certa altura, «Se querem mudar percepções q mudem o comportamento». Também é (muito) verdade. É deixarem de ser agentes e assumirem-se como Consultores.

publicado por Rodrigo Saraiva às 16:28
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro