Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

Um exemplo que Jaime Gama devia seguir

A Câmara dos Comuns em Inglaterra está a ultimar legislação permitir o acesso privilegiado de “bloggers” aos corredores de Westminster, proporcionando, assim, um contacto diário e directo com os deputados e o sistema político britânico.

 
Esta medida, que a PR Week classifica de “mudança radical”, irá institucionalizar a actividade dos bloggers junto dos intervenientes políticos, quer seja ao nível da recolha ou da divulgação de informação. Esta medida irá assim terminar com o estatuto de exclusividade que os meios tradicionais tinham no acesso aos corredores do poder.
 
Em declarações à PR Week, o editor de política do Financial Times, George Parker, refere que esta medida é a resposta, por parte do poder político, às novas formas de se fazer jornalismo. Com esta iniciativa, os bloggers irão ter acesso aos decisores e aos bastidores políticos, não apenas para comunicarem notícias, mas também para contactarem com “fontes” e obterem todo o tipo de informação que considerem relevante.
 
Porém, alguns membros do parlamento receiam que esta nova legislação possa criar uma cultura de “free for all”, acabando por provocar uma enchente bloggers nos corredores da Câmara de Comuns.
 
Ora, é precisamente para evitar este cenário, que a nova legislação prevê introduzir uma série de critérios, que irão à partida seleccionar um número restrito de bloggers para ter livre acesso aos corredores da Câmara de Comuns.
 
Um desses requisitos prende-se com a necessidade dos bloggers serem jornalistas ou terem um currículo significativo nessa área. Por outro lado, os candidatos terão que representar uma entidade noticiosa credível ou uma plataforma digital com um número significativo de visitantes ou de subscritores. Finalmente, a actividade destes bloggers deverá ter fins jornalísticos, devendo ser evitado o tom de comentário.
 
Com esta iniciativa, o poder político britânico demonstra uma abertura e compreensão importantes às novas realidades e plataformas comunicacionais, contrastando, por exemplo, com o conservadorismo manifestado pelos membros da Assembleia da República portuguesa e seus responsáveis máximos, que se têm oposto veementemente a qualquer alteração do “status quo” no que diz respeito ao direito de acesso por parte de bloggers aos corredores do parlamento.
 
Esta posição ficou bem evidente quando no ano passado o blogue 31 da Armada viu recusado o pedido que tinha feito à Assembleia da República para se credenciar de modo a poder estar naquela câmara em condições iguais a qualquer outro meio de comunicação social. O presidente de Assembleia da República, Jaime Gama, fazendo uma leitura redutora e totalmente desfocada das novas realidades comunicacionais, limitou-se a justificar a rejeição alegando que o blogue 31 da Armada não era um órgão de comunicação social.

 

Perante este bom exemplo que agora vem de Terras de Sua Majestade, talvez seja o momento oportuno para os bloggers nacionais colocarem novamente na agenda de Jaime Gama a questão do acesso aos corredores da Assembleia. À luz dos novos desenvolvimentos em Westminster, Gama teria agora menos argumentos para rejeitar, sobretudo quando o exemplo vem da mais antiga democracia do mundo.

 

publicado por Alexandre Guerra às 13:08
link do post | comentar | favorito

autores

Contacto

piar@sapo.pt

tags

todas as tags

links

twitter wall @blog_PiaR

arquivos

pesquisar

subscrever feeds

Visitas ao poleiro